top of page

Acolhimento

“Eu busco acolher o que vem pra mim nessa vida com olhos de transformação. Um exercício constante de observação da minha própria consciência”


Acolhendo-me…


Escrevo essa carta dessa semana, imersa em um Retiro de Yin Yoga, nas montanhas verdes do norte de Portugal. Terei 6 dias para me dedicar aos estudos filosóficos do yoga, oferecer à minha prática diária novas explorações e interagir com yogis de diversas regiões do mundo.


Todos os temas que abordamos e praticamos no último módulo de aulas aqui do MeditYoga nos remeteram ao acolhimento do que nos rodeia e qual leitura fazemos disso tudo. Quais são os recursos internos que temos disponíveis e quais caminhos podem nos facilitar nessa vivência do dia a dia. Não há fórmula, não tem certo ou errado, não tem hora certa pra começar mas, certamente há um caminho pessoal que nos foi generosamente oferecido e no qual buscamos o equilíbrio de energias saltitantes, de emoções pulsantes (nem sempre agradáveis) e pensamentos constantes nessa mente que não descansa. E nesse caminhar, embora pareça solitário, não estamos sozinhos.


E nesses dias onde me retiro para acolher o novo, rever o “velho”, tatear, inquerir.... tenho a grande oportunidade de colocar-me presente e viva, não apenas nos meus sentidos vitais mas, com a verdadeira intenção de explorar o meu Ser em todas as suas conexões.


Alguns aprendizados....


Acolher com gratidão tudo o que vem de bônus, além do esperado. Enxergar a complexidade do simples.


Acolher para depois questionar (oferecendo abertura de coração, sem tensão ou antecipação). Acolher na respiração e acomodar no corpo com tranquilidade e paz interior.


Acolher outros seres igualmente vivos (o cão vira-lata que veio para o meu colo, o galo que canta ao lado do meu quarto, a equipe de trabalho que nos serve com tanta alegria, todos os dias...).


Acolher os elementos que a natureza nos oferece como parte integrante do nosso Ser em comunhão com o universo (na fonte de água límpida e clara que escorre ao lado do estúdio, o sol quente de primavera, o gotejar gelado do sereno noturno...).


Acolher com reflexão a dificuldade de entendimento de tanta informação oferecida não pela complexidade mas pelo “timing” interno de ser vivenciada.


Com amor,






Para a sua reflexão:

O que é mais difícil para você acolher com gratidão no seu dia a dia?

Você consegue estender ao outro, com uma generosidade genuína, algo que você inicialmente julgou ser apenas seu?

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page